Be impressed! The internet in real time…

 

Now that’s what I call Big Data…

Click the animation to open the full version (via PennyStocks.la).

The Writings On The Wall

Depois de ver este vídeo, dificilmente se pode dizer que a imprensa não sabia o que aí vinha…

Bem-vindos a 2009: quem disse que Janeiro é um mês parado?

super-mario-1-up-mushroom-bank-230108

Ainda nem os confetis nem as serpentinas da passagem de ano haviam aterrado no chão, já a Ziff Davis estava a vender à concorrência, a Hearst (dona do  site de lyfestile digital UGO.com), a sua famosa rede 1UP (que incluía a revista EGM)  .

O negócio significou o cancelamento da revista EGM (Electronic Game Monthly) e o despedimento de mais de 30 pessoas. O sangue dos profissionais da indústria de videojogos – e de conteúdos em geral – continua a escorrer. E assim continuará até que o Online e o Papel reencontrem o seu lugar no mercado.

happy-tree-friends-happy-tree-friends-1062712_800_600
A brincar com uma bomba… olha que ainda se magoam… tontos…

Mas nem tudo é mau.

A Apple vai finalmente comercializar no  iTunes músicas livres da maléfica protecção DRM, que tratava os compradores como uma espécie de criminosos.

anti-drm34
Mais depressa se apanha um criminoso…

A Maçã junta-se assim à filosofia de funcionamento de empresas como a Good Old Games, que vende por download jogos clássicos livres de qualquer protecção anti-paranóia pirataria (comprei-lhes recentemente a colecção Redneck Rampage). Uma salva de palmas para a macieira de Steve Jobs (Esteves Trabalhinhos aqui para o pessoal das Olaias).

070521_amazon_drm_free

Bombom de achievment por teres lido até aqui »:-)

Continuando na senda das boas noticias, fica aqui o anúncio (à borla e sem DRM,  porque eu sou assim, um tipo castiço) de que o site FNintendo vai festejar o seu primeiro aninho de existência no bar Lounge (a minha terceira casa e segunda tasca, em LX). É já esta QUARTA-FEIRA, dia  14 de Janeiro, à noitinha, pela fresca. Detalhes aqui. Penso que falo por eles quando digo que os senhores da 1UP que começaram 2009 com o pé esquerdo estão todos convidados.

Deixo-vos de abaladiça com alguns números a negrito porque é uma atitude com imenso estilo e que manda uma granda pausa:

6 mil milhões de músicas vendidas no iTunes.

O  iTunes conta com cerca de 75 Milhões de contas criadas com cartões de crédito válidos.

3.4. Milhões de clientes visitam semanalmente as lojas Apple.

9.7. Mil computadores Mac foram vendidos o ano passado.

Nos últimos seis anos, cada música do iTunes foi vendida por cerca de 0.99 dólares. O novo preço de venda ao público será de 0.69 dólares.

Com Monty Python o crime não compensa

python03-746340-1

O que resta do mítico grupo de comediantes ingleses, Monty Python, também já pertence ao clube dos que percebem que competir com a pirataria  é a melhor forma de a combater. O Vídeo explica como se faz:

E agora algo completamente diferente: alguns momentos altos da carreira dos Pythons. Para descontrair e enviar aos amigos.

Romanos vão para casa!

Maratona de incontinentes

Sou um lenhador transsexual, e é na boa.

O cavaleiro negro

Impressoras 3D: o próximo trend da pirataria

Forbidden Planet
Forbidden Planet

Quando se me acabavam os cigarros nos meus velhos tempos de amena cavaqueira no IRC (MIRC), costumava dizer aos meus colegas «Epá, estou sem tabaco. Envia-me aí um cigarro por DCC». Mal sabia eu que a piadola se estava a tornar em realidade.

Apesar de já estarem a ser desenvolvidas desde o início da década de 90, as impressoras 3D têm vindo a conquistar o seu lugar no mercado e, como tal, têm visto o seu preço cair significativamente.

O que acontecerá no dia em que for mais barato comprar uma impressora 3D (e os materiais que a alimentam) do que, por exemplo, ir à loja adquirir o ultimo modelo de sapatilhas da Adidas ou aquele relógio novo da Swatch? As hipóteses são ilimitadas e os downloads ilegais vão, sem dúvida, estender-se ao domínio do físico…

Até já consigo imaginar a Sony a inaugurar um sistema de Consoles On Demand, ou seja, de vendas de consolas por download.

Ao menos nessa altura já não haverá razão para a PlayStation 2 chegar ao Brasil com dez anos de atraso

Quem quer a sua MTV?

mtvm1

A MTV disponibilizou todo o seu arquivo de videoclips num site que vos surpreenderá se clicarem na bela imagem acima plantada..

É grátis.

Não requer registo.

A MTV é um exemplo de adaptação aos novos tempos, um exemplo que os outros velhotes do Restelo devem seguir.

Pelo menos até o canal de música voltar a crescer em demasia e começar a comer criancinhas ao pequeno almoço. Isso será mau. Porque todos sabemos que as crianças têm pouca chicha e não são ricas em hidratos de carbono.

Yes he can!

barackrollingstone

O improvável aconteceu: Barack Obama é o novo presidente dos Estados Unidos da América.

O seu carisma, a seu aparente sinceridade e o seu reconhecimento pelo poder da Internet fizeram história hoje, dia 5 de Novembro de 2008. E o que dizer do seu discurso de aceitação? Eloquente e humilde. O Homem é uma Rock Star!

História meus amigos. Estamos a assistir a momentos históricos, é o que vos digo.

Parabéns e boa sorte. Vais precisar Obama The Wan Kenobi.

🙂

change

Ladrão que rouba ladrão…

mtv_l

FOR THE WIN: A MTV e o MySpace uniram as suas cabecinhas musicais e chegaram a um conceito que lhes permite, não lutar contra a pirataria, mas lucrar com a pirataria. A ideia é a seguinte: sempre que alguém fizer upload de material que infrinja os direitos de autor, esse material não será retirado do site. Em vez disso o conteúdo enviado pelo utilizador será complementado com outros conteúdos oficiais e publicidade.

FOR THE LOSE: Enquanto MTV e companhia entram finalmente no século XXI, o governo francês e os seus velhos do Restelo insistem que afinal ainda estamos a viver no Século XX. Devem possuir um calendário diferente, com certeza (o do Napoleão).
A ideia é vigiar TODOS os utilizadores de Internet, um a um. Os infractores dos direitos de autor (ou seja, a malta que for apanhada a sacar música, filmes, jogos, enfim, o habitual) recebem até dois e-mails de aviso («Parem com essa cena pá!»). À terceira vez que forem detectados, os malandros dos piratas levam a sua ligação de Internet cortada.
A ideia é: se não usas a Internet de forma legal, não a usas de todo.

O bom senso diz-me que este tipo de monitorização é praticamente impossível de realizar, dada a quantidade de dinheiro e pessoas que envolve. Anda por aí alguém mais entendido neste assunto que nos possa esclarecer (sim, ó TU que estás a ler isto e nunca comentas!)?

🙂

UPDATE:

«Bem…sem entrar em explicações demasiado técnicas, o problema essencial não deverá estar propriamente na monitorização de utilizadores de redes peer to peer, mas sim na distinção entre que conteúdos são ilícitos e quais não são.

Existem algumas maneiras de “marcar” piratas neste tipo de redes, como por exemplo disseminando um “trojan” disfarçado de algum tipo de software pirata que faz log dos utilizadores que o downloadam para um servidor remoto (http://www.securityfocus.com/news/8279).

Outra maneira menos “intrusiva” mas que requer mais intervenção humana, pode passar por pedir aos “trackers” das redes peer2peer informação sobre os seus utilizadores (isto deve ter limitações mas desconheço).

Finalmente, e isto sei que é já hoje utilizado para fazer “traffic-shapping” nos ISP’s [OS TIPOS QUE NOS FORNECEM A INTERNET, Spao, Vodafone, Cabo, etc.], é possível distinguir os pacotes de comunicação para sistemas peer2peer do tráfego normal (suponho que usando um proxy server que examina o cabeçalho dos pacotes não sei…), portanto é teoricamente simples para um ISP saber se um utilizador do seu serviço está a usar a Internet para usar o bit torrent ou afins … agora, se o está a utilizar para fins ilegais ou não, isso já deve ser mais complicado de detectar automaticamente».

Max

Obrigado pelo esclarecimento Max.

Just D.O.I.T!

O humor e boa disposição do criador das séries televisivas “The Simpsons” e “Futurama”, Matt Groening, parece não ter limites. Lembram-se da referência ao download ilegal de filmes na película “The Simpsons Movie”?

Ups, imagem errada...
Ups, imagem errada…

Ah, agora sim.

Matt Groening volta ao assunto, desta feita na secção de extras do DVD do filme “Futurama: Bender’s Game”, não obstante a película já estar disponível no mercado pirata há mais tempo do que nas lojas….

Hilariante:

Bons novos tempos

Redneck Rampage

Os bons velhos tempos dos videojogos acabaram de se casar com os bons novos tempos da Internet e o resultado é o futuro.

Good Old Games é um site de venda de videojogos online (por download) que se distingue do resto porque os seus criadores se aperceberam de algo que já ando a apregoar há meia dúzia de anos: mais importante do que conseguir combater a pirataria é conseguir COMPETIR com a pirataria.

Porquê? Porque a história ensina-nos que ela sempre existirá – independentemente das voltas que se dê – ou não fosse essa exactamente a essência da Pirataria – contornar os trâmites legais.

A paranóia de colocar um ponto final à dita vilanagem, tem invariavelmente resultado em dissabores para os utilizadores que COMPRAM as obras: CDs de música que só tocam em alguns leitores, jogos com sistemas de protecção anti-copia minados de Spyware e recentemente… Spore.

Este aguardado videojogo da Electronic Arts pode muito bem ser revolucionário no sentido em que pode ser o primeiro passo para a criação da Língua dos videojogos (uma linguagem só deles, sem tentar ser um clone feio do cinema, ou de outra forma de arte anterior ao advento do pixel), mas é também o videojogo mais pirateado de sempre.

Sim, é expectável que um jogo tão aguardado como este seja amplamente partilhado ilegalmente via Internet, mas o facto de vir equipado com um sistema anti-pirataria que chega a INIBIR DE JOGAR QUEM COMPROU A PORCARIA DO JOGO ajudou – e bem – à festa.

Ah bom…

A malta do site supra referido, o Good Old Games (GOG.com), é mais esperta. Têm para venda, via download,clássicos dos videojogos totalmente livres de sistemas anti-pirataria e actualizados para correrem sem problemas em Windos XP e Vista. E o melhor é que os jogos custam apenas 6 ou 10 euros. E podem ser descarregados as vezes que se quiser e instalados num número ilimitado de PCs.

Vantagens em relação à pirataria:

É legal (e barato): não se é multado pela ASAE e está-se a pagar a quem trabalhou para fazer o jogo.

Funciona de certeza nos sistemas operativos actuais: a maior parte dos jogos para venda no GOG.com ou não corre em XP/Vista, ou obriga a tirar um curso de informática para meter os dito cujos a funcionar.

COMPETIR com a pirataria: é assim que se COMBATE a pirataria. Fechar os olhos e fingir que ela não existe, ou criar medidas progressivamente mais repressivas – que apenas castram a criatividae dos artistas e penalizam quem compra – é coisa de velho do Restelo. Acho que alguem ainda não percebeu que o Cabo da Tormenta já se chama Boa Esperança ha muito, muito tempo…

Podem rir ler mais sobre este assunto no blog dos nossos amigos “ramboiadores aos pacotes” aqui e aqui. E já que cá estamos, porque não aqui?

Qual a vossa opinião sobre tudo isto?