Diversos, Opinião, Vamos todos morrer uma morte horrível

I’ll Make You an Offer You Can’t Refuse

Meet the Dons who run Silicon Valley – the PayPal Mafia
Explore the full interactive version (via Fleximize).

https://fleximize.com/paypal-mafia/

See the full story of the PayPal Mafia (via Fleximize).

 

Anúncios
Diversos, Tecnologia, Vamos todos morrer uma morte horrível

!FAIL! Whoogle

«Dos vencidos não reza a história»… um provérbio claramente inventado antes do advento da Internet e da Web.

Embora a Google fique para a história como O  motor de busca que mudou o mundo, os seus falhanços jamais serão esquecidos. E ainda bem: quem tem muitas ideias boas tende a ter algumas más pelo caminho. Mas é divertido recapitular.

E adoro terem colocado o Wave e o Buzz na lista, apesar de ambos ainda existirem mas serem de facto flops  cuja utilidade nos ultrapassa a todos hahahah.

Update:

A nossa vizinha Joana Arnaud, chamou a atenção para a ausência do telefone Google Nexus, que não só foi um flop de vendas(mas não de qualidade) como já foi descontinuado. É estranho mais ninguém ter dado pela falta dele… por outro lado… se foi flop… até faz sentido… cof

Diversos, Música

Amores de Verão… FESTAAAAAAAAA!

São passageiros e acabam num instante, mas valem sempre a pena pela sensação worm and fuzzy que nos deixam.

Assim será a festa de celebração do Verão que aí vem:

O QUÊ?

É a festa anual de despedida para férias do Centro cultural do Cartaxo

QUANDO?

É já este Sábado, dia 31, pelas 22:30!

ONDE?

Cartaxo, aka centro do mundo

PORQUE É QUE EU HEI-DE IR?

Depende. Podes ficar a jogar PES em casa. Mas para a malta mais interessante, é uma oportunidade de beber uns copos, embarcar em engates e ouvir músicas dos mais diversos estilos ao longo da noite.  Eu vou estar a cargo da tripalhisse Psychobilly e o Nuno Crespo… não sei ao certo, haha.

Para marcar a ocasião e porque também gosto de celebrar o verão, vou postar diariamente no meu facebook alguns temas que poderão ouvir pela minha mão no Sábado.

Para os rapazes: se tiverem na dúvida, lembrem-se: Boobies

Diversos

Revelado segredo do sucesso de Madonna


Autores

Diversos, Jogos, Tecnologia, Vamos todos morrer uma morte horrível

Regresso à Lisboa Medieval

Marquês de Pombal e a cidade de Lisboa, de Louis-Michel van Loo (1707-1771) e Claude-Joseph Vernet (1714-1789), Museu da Cidade, Lisboa

Um grupo de investigadores das áreas de História de Arte, Arquitectura e Novas Tecnologias está a tentar reconstruir a Lisboa que existia em 1755, antes dos fatídicos terramoto/tsunami/Incêndios, elementos que formaram um cataclismo que havia de impulsionar quase a solo a criação da Sismologia.

Gravura em cobre

Um cataclismo que influenciou largamente a corrente iluminista que fervilhava na altura, e mentes brilhantes como Voltaire, Kant e Descartes.

«Ruínas de Lisboa. Após o sismo os sobreviventes viveram em tendas nos arredores da cidade, como ilustra esta gravura alemã de 1755», Wikipedia

O veículo para mostrar Lisboa antiga em 3D será o “jogo” Second Life, de forma a que todos os interessados possam criar um representante virtual e passear pelas ruas da velha capital.

Clica na imagem para veres imagens panorâmicas do projecto

«A Ópera do Tejo, a maior e mais luxuosa casa de música do Mundo de então, abrira há sete meses. A na altura nova Catedral Patriarcal, mandada edificar com ouro do Brasil, pelo mesmo magnânimo rei D. João V, do Convento de Mafra, tinha dez anos de uso no culto. Nenhuns sinais destas grandes obras ficaram depois de os engenheiros militares do marquês de Pombal tratarem de arrasar por completo uma vasta área da cidade de Lisboa, muito danificada pelo terramoto de 1 de Novembro de 1755, a que se seguiram duas ondas de tsunami e um devastador incêndio». in Correio Da Manhã

«O terramoto, o tsunami e os incêndios destruíram muita documentação do que era a Lisboa antiga. Os mentores da reconstituição de Lisboa no ‘Second Life’ pensam que o projecto vai permitir avançar muito no conhecimento do património arquitectónico. Helena Murteira justifica as expectativas com experiência própria. Quando fez o seu doutoramento na Universidade de Edimburgo com uma investigação comparativa sobre Lisboa, Londres e Edimburgo na Europa Setecentista, enfrentou algumas perplexidades quanto à capital portuguesa. Porém, ao procurar documentação na British Library, de Londres, descobriu tanto material que teve de “pôr umas palas” para se concentrar no seu objecto de investigação». in Correio Da Manhã