O Dilema dos Piratas

pirate_logo

Aqui está um excelente resumo em vídeo de um dos melhores livros que li nos últimos tempos: The Pirate’s Dilemma.

Mais do que servir como espécie de bíblia a toda uma escola da pensamento relativa à pirataria, este livro reúne e fundamenta todos aqueles argumentos relevantes que antes apenas existiam meio espalhados e perdidos nas nossas cabeças. Mas mais do que isso,  este livro apresenta soluções não só para o dilema da pirataria, mas acima de tudo, para o dilema dos piratas. Indispensável.

Entretanto está já a ser feita uma série televisiva baseada no livro, resultado de uma parceria entre o autor de The Pirate’s Dilemma, Mat Mason, e o produtor Jesse Alexander (produtor das séries “Lost” e “Heroes”).

Eis o Trailer:

3 thoughts on “O Dilema dos Piratas

  1. A maneira como se pega numa palavra “pirataria” e se generaliza habilidosamente; a forma como se junta no mesmo saco coisas que não têm nada a ver a não ser a vaga semântica da palavra pirataria (uma coisa é a cultura DIY, outra é a pirataria, e ambas podem ou não estar relacionadas), pegando no que é criativo e parece cool e esquecendo o resto (já agora fale-se da criatividade por trás da “pirataria” de carne branca, de armas e de cargueiros na costa da Somália); e nem falando da evolução dos conceitos de propriedade intelectual e material; e depois esmagando tudo em cinco minutos; deve ser das coisas mais intelectualmente desonestas que vi desde os documentários do Michael Moore.
    Enfim, todas as teorias são boas desde que nos foquemos no que (nos) interessa e cuidadosamente nos esqueçamos do resto. Por isso é que há quem acredite em astrologia.
    Acredito que o livro se faça defender melhor.

  2. Ena, o primeiro comentário desde que o blog went christmas!

    Também já tinha pensado nos perigos de pegar no que está no livro e descontextualizar. É que no livro o tipo fundamenta tudo muito bem, apesar de haver uma ou outra coisa com a qual eu não concorde.
    Pode não parecer vendo este trailer, mas ele nunca defende o roubo nem nada que se pareça. Ele apenas mostra as afinidades entre a cultura DIY e a pirataria e como isso impulsionou o mundo a nível criativo e não só. E como a paranóia anti-pirata asfixia a criatividade e está, em certos casos, a atropelar os direitos das pessoas.

    E por acaso ele fala da outra pirataria, como a que ainda existe nos mares, dos medicamentos para o terceiro mundo, etc. Mas sim, não nego que puxarem pela palavra pirataria seja um artificio de marketing. 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s